Segunda-feira, 18 de Junho de 2007

O estudo da CIP III... e o medo das "consequências"

Se o Governo e a CIP se concertaram na decisão dos promotores do estudo o que significa o medo das "consequências" de que o presidente da Associação Comercial do Porto (ACP) fala para justificar o anonimato de alguns empresários que pagaram o dito estudo?

 

Hipóteses possíveis:

1- O medo das "consequências", de repressálias do Governo, justificou a decisão da ACP de se manter fora do estudo. Mas não de revelar que foi convidada a participar.

2- O medo de represálias do Governo justificou o encontro entre o presidente da CIP e o Governo: quiseram, os empresários, ter primeiro a benção de José Sócrates para evitar as tais "consequências".

3- O anonimato de quem passou o cheque para o estudo não tem nada a ver com medo do Governo mas sim com medo de, com o seu nome, desacreditarem o estudo. Ou seja, obterão ganhos se o aeroporto se localizar na margem sul. Como se ter intereses fosse crime. O que é grave é não serem transparentes....

 

As hipóteses apresentadas não são mutuamente exclusivas...

E podem existir mais.

Publicado por Helena Garrido às 18:31
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Contacto

helena_garrido@sapo.pt

Entradas recentes

...

FMI: muitas medidas, pouc...

Inflação e lei laboral

O adeus a Tony Blair

Flexisegurança, Portugal ...

O preço da (in)justiça so...

O maravilhoso mundo novo

Sarkozy e a vantagem de s...

Privatização da REN com p...

E assim se cumpriu o dest...

Temas

aeroporto

automóvel

banca

bce

bcp

conjuntura

desemprego

desigualdade

edp

educação

emprego

energia

flexisegurança

governo

inflação

media

ota

saúde

semana prevista

união europeia

todas as tags

Pesquisar

 

subscrever feeds